CPT - Centro de Produções Técnicas

A balança comercial de produtos lácteos iniciou 2015 com um déficit de 30,9 milhões de dólares, déficit esse 15 vezes maior que o apresentado em dezembro de 2014, que havia sido de 2 milhões de dólares. O déficit aumentou devido à queda de quase 70% nas exportações, que caíram de cerca de 8 mil toneladas (35,2 milhões de dólares) para 2,4 mil toneladas (7,4 milhões de dólares). A redução nas exportações deve-se, principalmente, à queda das exportações de leite em pó com destino à Venezuela, que em dezembro de 2014 haviam somado mais de 4 mil toneladas (25 milhões de dólares) e reduziram-se para 175 toneladas (1 milhão de dólares) em janeiro de 2015. Apesar do crescimento no déficit do setor, as importações de lácteos também foram reduzidas na comparação com dezembro de 2014. Houve a entrada de 9.520,5 toneladas de lácteos (38,3 milhões de dólares), queda de 7,9% no volume em relação a dezembro de 2014 e de 16,2% em relação a janeiro de 2014. Os produtos com maiores valores importados foram o leite em pó integral (US$ 10 milhões), o leite em pó desnatado (US$ 11,1 milhões) e os queijos (US$ 11,9 milhões). Nas exportações, os principais itens em valores foram o leite condensado (US$2,4 milhões), o leite modificado (US$1,4 milhão), e o leite em pó integral (US$ 1 milhão). Analisando as quantidades em equivalente-leite (a quantidade de leite utilizada para a fabricação de cada produto), a quantidade importada foi de 76 milhões de litros em janeiro, queda de 10,9% sobre dezembro. Já as exportações em equivalente-leite tiveram queda de 75%, totalizando 13,6 milhões de litros.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here