A Tetra Pak e a Escola de Economia e Gestão da Universidade de Lund (LUSEM), na Suécia, concluíram recentemente um estudo conjunto que apresenta o que consideram quatro cenários plausíveis para o futuro da indústria de laticínios.
 
O estudo analisou seis mercados globais para examinar as incertezas críticas das forças socioambientais e as transições tecnológicas que podem mudar o panorama leiteiro nos próximos 10 anos.
 
Frederik Wellendorph, vice-presidente da unidade de negócios de alimentos líquidos da Tetra Pak, disse: “O setor de alimentos e bebidas passará por uma enorme transformação na próxima década, com a indústria de laticínios sentindo isso de forma mais aguda. Claramente, há muitos desafios pela frente – mas também há muitas oportunidades para os fabricantes. A chave para o sucesso no novo cenário será abraçar a flexibilidade e responder de forma proativa à onda de mudanças disruptivas.”
 
Christian Koch, da Escola de Economia e Gestão da Universidade de Lund, disse: “A indústria global de laticínios está no centro da transformação global dos alimentos, e os contornos dessa transição já estão começando a tomar forma. Este projeto da Universidade de Lund, em colaboração com a Tetra Pak, usou metodologias estabelecidas para desenvolver cenários para a indústria de laticínios em 2030 e setores de processamento e distribuição de alimentos relacionados. Os cenários são tão diferentes entre si quanto possível, dentro dos limites de plausibilidade e credibilidade. Portanto, todos devem ser considerados como resultados futuros plausíveis.”
 
O estudo, tendências globais que afetam as estratégias de laticínios, segue um projeto de pesquisa de 18 meses da LUSEM, apoiado pela Tetra Pak, para examinar um cenário de laticínio em constante mudança e prever como será a indústria em 2030.
 
A equipe de projeto do centro de pesquisa LUSEM SITE é composta pelos professores Thomas Kalling, Matts Kärreman, Magnus Johansson e Koch. Analisando seis mercados globais, incluindo Reino Unido, EUA, China, Índia, Nigéria e Brasil, o estudo descreve quatro cenários plausíveis – Dairy Evolution, Green Dairy, New Fusion e Brave New Food – cada um demonstrando a interação variável de forças socioambientais e transição tecnológica com resultados muito diferentes
 
O primeiro cenário, ‘Dairy Evolution’, é caracterizado por nenhuma grande surpresa, onde a indústria de laticínios continuaria seguindo as tendências atuais com interrupções menores. O ‘Green Dairy’ é marcado por fortes forças socioambientais, como demandas dos consumidores e restrições de políticas, mas pouca transição tecnológica, o que leva a indústria de laticínios a investir pesadamente para reduzir a pegada de carbono.
 
‘New fusion’, dominada por tecnologias e processos inovadores, mas forças socioambientais fracas, impactaria significativamente a indústria. O cenário final, ‘Brave New Food’, é o cenário que combina fortes forças socioambientais e tecnologias altamente inovadoras, que juntas levariam a uma transformação completa.
 
A pesquisa descobriu que os quatro cenários apresentam muitas implicações que podem mudar o ambiente de negócios. Antecipando o grau de transformação, a Tetra Pak disse que já começou a colaborar com start-ups e acadêmicos para acelerar a compreensão do desempenho de diferentes proteínas em diferentes condições de processamento. Com isso, a empresa pretende criar soluções que permitam aos clientes aproveitar as vantagens das mudanças que estão por vir no leite de vaca tradicional, bebidas vegetais e alternativas aos lácteos cultivadas em laboratório.
 
Os quatro cenários plausíveis do estudo foram obtidos por meio de metodologia baseada na Abordagem de Planejamento de Cenários de Oxford, identificando fatores predeterminados, como mudanças demográficas e mudanças climáticas, e possíveis interrupções de incertezas críticas, como transformação tecnológica e forças socioambientais.
 
A pesquisa faz parte da colaboração estratégica contínua da Lund University e da Tetra Pak. Em julho de 2020, a Lund University e a Tetra Pak assinaram um acordo de parceria estratégica de cinco anos, com o objetivo de criar novas oportunidades de desenvolvimento indústria-academia, promover o compartilhamento de recursos e competências, explorar oportunidades para enriquecer ideias e criar uma plataforma de intercâmbio entre alunos e profissionais.
Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here