CPT - Centro de Produções Técnicas

O litro do leite pago aos produtores em Mato Grosso caiu em média 3,61% em novembro de 2014 no comparativo com outubro. Em algumas regiões como a Centro-Sul o recuo atingiu 6,89% no valor pago pelo leite captado no penúltimo mês de 2014. O alto estoque nas indústrias é o principal fator para os produtores terem recebido menos e a tendência é de mais retração. Os produtores receberam pelo litro do leite captado em novembro R$ 0,781 por litro em média em Mato Grosso, valor inferior aos R$ 0,881 pagos em outubro. Ao se comparar com novembro de 2013 constata-se uma leve alta de 1,5% diante os R$ 0,799 por litro na época. De acordo com levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o maior pico em 2014 de preço foi constatado em maio quando a média atingiu R$ 0,854, sendo a região Sudeste com o melhor valor do litro pago ao produtor de R$ 0,915. Segundo o Boletim Mensal do Leite do Imea, a indústria de laticínios tem apresentado estoques cheios, motivado pela maior oferta de leite na safra 2014. "Apesar da oferta elevada, o leite e seus derivados não têm sido absorvidos, em função disso, as cotações reduziram desde setembro/2014, registrando em novembro/2014 ao bovinocultor R$ 0,781/l. Essa pressão de baixa deve perdurar enquanto houver excesso de produto e dificuldade no escoamento, inclusive nos principais estados produtores e exportadores, onde também houve diminuição nos preços e na exportação”, comenta o Imea em seu Boletim do Leite.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here