CPT - Centro de Produções Técnicas

A intolerância à lactose decorre da ausência de uma enzima chamada lactase em nosso organismo e é um problema que aflige dezenas de pessoas no Brasil e no mundo. Dessa situação, decorre a incapacidade que o corpo tem de digerir lactose, um tipo de açúcar encontrado no leite e em alguns outros produtos lácteos. Segundo Disney Criscione, queijologo/ queijofilo e consultor de marketing da REGINA, empresa especializada em produtos de laticínios derivados do leite, os queijos frescos, (aqueles que são entregues aos pontos de venda mundialmente após sua produção), tais como, Minas Frescas, Ricota, Cottage, Mascarpone, Cream Cheese, Feta, Queijo de Coalho, Requeijão, Creme de Ricota, Creme de Minas Frescal, possuem em maior ou menor grau lactose que podem ser prejudicial a quem é intolerante à lactose. Já os queijos maturados, tais como, Parmesão, Montanhes, Grana, Emental, Gruyere, Estepe, Gouda, Prato, Edam, Reino, Minas Padrão, Provolone, Brie, Camembert, Bleu de Bresse, Gorgonzola, Roquefort, dentre outros, não apresentam lactose, pois com o tempo requerido para a maturação (mínimo de 15 dias), a lactose é transformada em ácido láctico, não causando nenhum tipo de desconforto aos intolerantes, acrescenta o especialista. <b>Curiosidade – Atenção ao Queijo Mussarela</b> Segundo Disney, apenas a Mussarela pode apresentar-se com ou sem lactose. “Algumas empresas de laticínios enviam sua mussarela ao mercado sem obedecer à exigência de maturação mínima de 15 dias. Por isso, a dica para saber se ela está maturada é ver se ela está com sua textura untuosa e filante. Se ela estiver borrachuda, está fresca e conterá lactose”, finaliza.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here