CPT - Centro de Produções Técnicas

Um morador de São José do Cedro, no Oeste de Santa Catarina, foi preso preventivamente na manhã desta sexta-feira (2), acusado de crimes contra a ordem tributária. Ele é empresário do setor de laticínios e, de acordo com o Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC), estaria envolvido na dissimulação de bens e valores e empresas de fachada. Os crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e organização criminosa ocorriam desde 2009 e ultrapassam R$ 32 milhões. A prisão faz parte da Operação Conta$Certa, deflagrada nesta sexta-feira nos municípios de Guarujá do Sul, Joaçaba, Pinheiro Preto, Princesa, Salto Veloso, São José do Cedro e Treze Tílias. Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de condução coercitiva e um mandado de prisão. O trabalho é coordenado por Promotores de Justiça e integrantes dos Gaecos de Chapecó e Lages. Ao todo, 11 pessoas foram conduzidas para prestar esclarecimentos nas sedes das Promotorias de Justiça de São José do Cedro e Joaçaba e o empresário preso, após ser ouvido, foi conduzido para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de São Miguel do Oeste. Os documentos e objetos apreendidos serão analisados. <b>Esquema</b> Os crimes contra a ordem tributária, lavagem de capitais e organização criminosa eram cometidos, desde 2009. O empresário preso usava familiares na administração de empresas para fazer a lavagem de capitais e transferências de bens das duas empresas de lacticínios que administra, e até movimentando as contas bancárias particulares deles. Segundo o MP, contra o empresário preso tramitam, nas Comarcas de Joaçaba e São José do Cedro, seis ações penais pela prática de crimes contra a ordem tributária, sendo que em duas delas já houve condenação em primeiro grau.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here