CPT - Centro de Produções Técnicas

O Ministério Público de Santa Catarina deflagrou, na manhã desta terça-feira, as operações Leite Adulterado 1 e 2 em seis cidades catarinenses e em uma do Rio Grande do Sul. O MP gaúcho apoia as ações, com policiais e técnicos. Entre as irregularidades apontadas pelo órgão, estão adição de ureia no produto. Foram cumpridos 20 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão. Em Vista Alegre, no Norte, é cumprido um mandado de busca e apreensão em uma filial da indústria de laticínios Mondaí. Conforme o MP-RS, o leite era adulterado — com ureia contendo formol para mascarar a adição de água ou com produtos para estancar o processo de adulteração — em território gaúcho e, depois, enviado para a sede da empresa em Mondaí (SC), de onde seria distribuído para o Rio Grande do Sul ou São Paulo. As prisões ocorrem em duas indústrias, em Xaxime Mondaí. A apuração também envolve o Laticínios Lajeado, em Lajeado Grande (SC) — é investigada uma empresa de fachada que serviria para a compra de produtos químicos para a adulteração. Participam das ações o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Receita Estadual de SC.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here