CPT - Centro de Produções Técnicas

O Procon de Florianópolis começou a fiscalizar supermercados após receber três denuncias de moradores da capital catarinense que acreditam ter comprado leite adulterado. A inspeção começou segunda-feira (17) e segue até sexta (21). Ela ocorre é feita em produtos de uma empresa de laticínios com sede em Goiás. Cerca de 20 estabelecimentos foram vistoriados em dois dias de operação. De acordo com o diretor do Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor de Florianópolis, Gabriel Meurer, os produtos pertencem a um mesmo lote e foram adquiridos entre a semana passada e segunda-feira, em mercados do Centro e do Sul da Ilha de Santa Catarina. Em um dos casos, uma menina de sete anos ingeriu o leite e passou mal. A dona de casa Ordelina Amaral Ferreira conta que a filha teve reação momentos após tomar o produto e precisou ser atendida em um posto de saúde na madrugada de sexta (14). “Eu vi que o leite estava com cor de suco de abacaxi, estava bem ralo, como se tivesse estragado mesmo”, explica. O lote suspeito foi tirado das prateleiras do supermercado, segundo o Procon. Conforme Meurer, após as denúncias, uma mostra do material foi encaminhada para análise da Vigilância Sanitária de Santa Catarina e o resultado da qualidade do leite deve sair em até 15 dias. “A diferença na textura e na coloração é visível. É tudo menos leite, por enquanto estamos tratando como um flagrante de adulteração, mas ainda é necessário esperar o resultado da análise”, afirma. Segundo ele, o caso foi informado ao Ministério Público para investigação. Se a adulteração for confirmada, o órgão pode aplicar multa à empresa que pode chegar a R$ 6 milhões. Nas vistorias realizadas nos dois primeiros dias de fiscalização, nenhum indício de irregularidade foi encontrado nos produtos da marca. O Procon informou que só acionará a empresa responsável pelo produto investigado se houver comprovação das irregularidades.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here