CPT - Centro de Produções Técnicas

A captação de leite pelas indústrias do Rio Grande do Sul recuou em 6,5% nas últimas semanas, em virtude dos fortes temporais que atingiram o estado nos últimos dias. A constatação é do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat). O resultado representa uma queda de 850 mil litros de leite por dia em relação à média estadual de 13 milhões de litros ao dia. – A situação está difícil. Se as chuvas persistirem, podemos chegar a ter uma redução de produção mensal da ordem de 25 milhões de litros – alertou, em nota, o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra. A principal preocupação da entidade são as consequências das chuvas sobre as pastagens, cujo desenvolvimento acaba prejudicado. A situação está obrigando os produtores a recorrerem à ração, silagem e feno para alimentar os animais, elevando os custos de produção. O Sindilat apontou ainda que a chuva deve prejudicar a produção de leite no verão, visto que muitos produtores estão com o plantio das lavouras de milho destinadas à confecção de silagem atrasado. A expectativa dos pecuaristas gaúchos é de que a situação leve a um aumento de 45% no custo da produção da silagem.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here