CPT - Centro de Produções Técnicas

Produtores de queijo artesanal do Ceará estão adotando pequenas tecnologias que melhoram a qualidade do produto, tempo de produção e melhoram ainda o volume de dinheiro no bolso dos nossos homens e mulheres do campo. Para falar sobre o assunto, o programa Nossa Terra, da Rádio Nacional da Amazônia, conversou com a pesquisadora da Embrapa Agroindústria Tropical de Fortaleza (CE) Helenira Ellery, que falou aos ouvintes como as novas tecnologias podem ajudar na produção de queijo artesanal. Helenira Ellery explicou que a Embrapa desenvolveu um projeto junto às mulheres camponesas, ou agricultoras familiares, com o objetivo de melhorar a cozinha onde é feita a produção. Foram trocadas as tampas e prensas por materiais de inox, que evitam qualquer tipo de contaminação, e houve uma padronização das formas, que são mais fáceis de lavar e mais higiênicas. Enquanto em outras propriedades são produzidos queijos grandes, com até sete quilos e em formatos variados, nas comunidades rurais que aderiram ao kit de BPF, o queijo é padronizado em formato retangular e pesa um quilo. Ela lembra que, no atual momento, em Tauá, mesmo diante da sazonalidade da oferta que rebaixa o preço, os produtores que vendem direto ao consumidor final estão em melhor condição se comparados aos que comercializam aos atravessadores.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here