CPT - Centro de Produções Técnicas

Os criadores de bovinos e bubalinos devem ficar atentos aos prazos para a vacinação dos animais contra a febre aftosa. A segunda etapa da Campanha de Vacinação de 2014, conduzida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Defesa Animal (SDA) e das Superintendências Federais de Agricultura (SFA), termina, na maioria dos estados, no dia 30 de novembro. A meta é vacinar aproximadamente 150 milhões de cabeças. Em 14 estados – Acre, Alagoas, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Piauí e São Paulo – a vacinação deve ser feita em todo o rebanho de bovinos e bubalinos. Nos estados de Roraima e Rondônia, a campanha já foi finalizada. Na Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro,Rio Grande do Sul, Tocantins, Sergipe e no Distrito Federal, a vacinação deve ser feita nos animais com idade abaixo de 24 meses. No Amapá, está ocorrendo a primeira vacinação anual de todo o rebanho. Apenas o estado de Santa Catarina não está inserido no calendário, por já ser reconhecido como zona livre de febre aftosa sem vacinação. Após a vacinação, o produtor deve apresentar a relação dos animais vacinados e a nota fiscal da vacina nos escritórios do serviço veterinário oficial, para comprovar a imunização do rebanho. Os serviços veterinários estaduais têm o prazo de 30 dias para encaminhar ao Ministério da Agricultura o relatório das atividades da campanha de vacinação contra a doença. <b>Passo a passo para a vacinação correta</b> Para vacinar o gado corretamente, o produtor deve, em primeiro lugar, comprar as vacinas somente em lojas registradas. É importante notar se os medicamentos então na temperatura ideal – entre 2º C e 8º C – e, no momento do transporte, deve ser utilizada uma caixa térmica, com três partes de gelo para uma vacina. O remédio deve permanecer no gelo até a aplicação. A vacinação deve ser realizada, de preferência, na hora mais fresca do dia. Durante a vacinação, o produtor deve manter a seringa na caixa térmica e usar agulhas novas, adequadas e limpas. Para vacinar, é preciso agitar o frasco e aplicar a dosagem de 5 ml para cada animal.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here