CPT - Centro de Produções Técnicas

Alimento seguro é aquele que não contêm agentes ou substâncias nocivas que possam causar agravos à saúde ou dano ao consumidor. Para eliminá-los ou reduzi-los a níveis aceitáveis é necessário utilizar boas práticas de fabricação pelos manipuladores de alimentos. Para auxiliar neste sentido, o Sebrae/SC promoveu, nessa semana, a oficina “Boas práticas de fabricação e manipulação de alimentos” para pequenos empresários e profissionais da área de alimentos, no auditório da entidade em Chapecó. A capacitação conscientizou os participantes sobre a importância de procedimentos realizados dentro das regras de BPF que buscam garantir a qualidade higiênico-sanitária e a conformidade dos alimentos com a legislação sanitária. Também foram abordados os perigos físicos, químicos e biológicos nos alimentos, como os micro-organismos chegam aos alimentos, contaminação cruzada e doenças transmitidas por alimentos. A consultora credenciada ao Sebrae/SC e engenheira de alimentos Larissa Somenzari Raiser explicou que os micro-organismos chegam aos alimentos pela manipulação inadequada, água contaminada, má higiene de equipamentos e ambientes, má higiene pessoal, poeira e lixo, insetos, contaminação cruzada. “Quando os micro-organismos são transferidos de alimentos crus ou ambientes contaminados para o produto pronto pelas mãos, utensílios, equipamentos ou uniformes chamamos de contaminação cruzada”, complementou. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente, 2,2 milhões de pessoas morrem no mundo devido às doenças diarreicas, sendo na maioria dos casos, relacionadas ao consumo de alimentos ou água contaminada. “Nestes casos, entre os prejuízos para os estabelecimentos estão econômicos, de perda de clientes, ações judiciais e administrativas e de dispensa de colaboradores”, argumentou Larissa. Para evitar danos e prejuízos os profissionais que trabalham com alimentação devem tomar cuidados antes e ao chegar ao local da manipulação de alimentos, a exemplo de conservar e manter limpo o uniforme e guardar objetos pessoais em local específico. “ É proibido na área de manipulação de alimentos a utilização de perfume ou desodorante com perfume, maquiagem, esmalte nas unhas/unhas compridas, barba, utilização de celular, manipulação de dinheiro, adornos ou objetos pessoais, utilização de medicamentos, fumar, jogos como baralho/dominó, reaproveitar produto que caiu no chão, usar curativos sem proteção, tossir, espirrar ou cantar sobre o produto”, alertou a instrutora. Larissa também abordou a importância da higienização das mãos, saúde dos manipuladores, destinação adequada do lixo, medidas para prevenir pragas e vetores no ambiente de trabalho e também o armazenamento de matéria-prima e alimentos prontos. “Os alimentos que podem ter sido contaminados devem ser imediatamente descartados e as áreas higienizadas. Para isso, nunca se utiliza produto químico e este trabalho deve ser feito por empresa especializada”, explicou.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here