CPT - Centro de Produções Técnicas

A balança comercial de lácteos teve um déficit de 5.688 toneladas em janeiro, déficit 15,4% menor que o apresentado no mês anterior. As exportações apresentaram redução, tanto em volume quanto em valor. Em janeiro, foram exportados US$9,8 milhões de dólares de produtos lácteos, uma redução de 43,2% frente a dezembro. O maior volume das exportações continua a ser de leite em pó integral. No entanto, os embarques diminuíram expressivamente: em outubro, o volume de exportação de leite em pó integral havia sido de 5.800 toneladas, já em janeiro pouco mais de 1.200 toneladas foram exportadas, uma queda de quase 80%. As importações também tiveram queda, de 28% em volume. Os produtos que tiveram maior retração no volume importado foram o leite em pó integral (-46,4%) e o leite em pó desnatado (-42,9%). Os principais fornecedores de leite em pó (tanto integral quanto desnatado) foram a Argentina (54,5%) e os Estados Unidos (23,25%). Analisando as quantidades em equivalente-leite (a quantidade de leite utilizada para a fabricação de cada produto), a quantidade importada foi de 63,9 milhões de litros em janeiro, queda de 36,4% em relação a dezembro. As exportações em equivalente-leite também registraram baixa (42,8%), totalizando 19 milhões de litros. Em janeiro de 2016, o déficit acumulado na balança comercial de lácteos em equivalente-leite foi de 45,1 milhões de litros, volume quase 28% menor que o registrado no mesmo período do ano passado (62,4 milhões de litros). O gráfico a seguir apresenta o histórico mensal do saldo da balança de lácteos.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here