CPT - Centro de Produções Técnicas

As importações argelinas de leite em pó tiveram um aumento significativo nos oito primeiros meses de 2014 e já ultrapassaram o total registrado em todo o ano passado. De janeiro a agosto, a Argélia importou o equivalente a US$ 1,45 bilhão, contra US$ 704,25 milhões no mesmo período de 2013, um crescimento de 106%, de acordo com o Centro Nacional de Informática e Estatísticas das Alfândegas (CNIS, na sigla em francês). No ano passado inteiro, as compras do produto no mercado externo somaram US$ 1,13 bilhão. O volume adquirido chegou a 284 mil toneladas nos oito primeiros meses deste ano, um avanço de 53% sobre o período de janeiro a agosto de 2013. O diretor-geral do Escritório Nacional Interprofissional do Leite e dos Produtos Lácteos (Onil, na sigla em francês), órgão regulador do mercado local, Fethi Messar, informou que os estoques de leite em pó do país são suficientes para atender a demanda até julho de 2015. De acordo com o Ministério do Comércio, o Onil distribui 15,26 mil toneladas de leite em pó por mês para 116 unidades produtoras de lácteos, sendo que 15 são públicas. A Argélia produz cerca de 3,5 bilhões de litros de leite cru por ano e importa de 1,5 bilhão a 2 bilhões de litros, e o consumo é estimado em mais de 5 bilhões de litros, segundo dados do Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Rural. O governo destina anualmente 46 bilhões de dinares argelinos (US$ 550 milhões) para apoiar a cadeia leiteira local, aumentar a produção e reduzir as importações. De acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil (MDIC), as exportações brasileiras de lácteos para a Argélia renderam US$ 39 milhões de janeiro a agosto, contra zero no mesmo período do ano passado.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here