preço do leite ao produtor começou o ano em queda. Na média Brasil, a cotação fechou em R$2,03 por litro, recuo de 4,3% sobre dezembro. Na comparação anual, o preço nominal ao produtor ficou 48,7% acima do valor recebido em janeiro de 2020.
 
Apesar da alta anual nos preços do leite, os aumentos expressivos no milho e no farelo de soja tem prejudicado a relação de troca leite/insumos. Em janeiro, o produtor de leite precisou de 56,8 litros de leite para aquisição de 60 kg de mistura concentrada, alta de 26% em relação ao mesmo mês de 2020.
 
No varejo, o preço da cesta de lácteos subiu 0,15%. Dentre os produtos lácteos, apenas o leite UHT teve queda no mês (- 1,35%). Em 12 meses, todos os produtos registram altas, com destaque para o UHT que está 25,7% mais elevado.
 
As importações brasileiras de leite tiveram recuo de 17,7% em janeiro, na comparação mensal. Entretanto, em relação com janeiro de 2020, o volume importado de 149 milhões de litros foi 82% superior.
 
As exportações somaram 7,5 milhões de litros, queda de 9,4% no mês e de 43,6% em 12 meses. O saldo da balança em janeiro registrou déficit de US$ 50 milhões e um volume equivalente a 142 milhões de litros de leite.
 
Os preços internacionais do leite em pó têm apresentado um movimento de alta nos últimos meses. No primeiro leilão de fevereiro, o leite em pó integral foi cotado a US$3.458 e o desnatado a US$3.198/tonelada.
Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here