CPT - Centro de Produções Técnicas

A Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do São Francisco apreendeu, na tarde desta segunda-feira (16), 1,2 tonelada de queijo em um sítio localizado na zona rural de Major Isidoro, em Alagoas. O alimento em condições inadequada para consumo estava na varanda de uma casa que fica próxima a uma fábrica que foi interditada há seis meses. De acordo com os fiscais da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado de Alagoas (Adeal), o produto clandestino que pode causar prejuízo para a saúde da população seria comercializado no estado da Paraíba. Na avaliação foi constado que o local não possuía condições adequadas para fabricação. E que há suspeitas de que o maquinário de fabricação do queijo clandestino havia sido retirado do local há pouco tempo. <b>Interdição de laticínios</b> Ainda nesta segunda-feira (16), também foram interditados os laticínios São José e Major Isidoro, porque estavam com a produção de queijo sem condições de higiene ou com funcionários trabalhando sem equipamento de proteção individual. Além disso, moscas e baratas foram encontradas nos locais. Ambos foram interditados pela Adeal e pelo Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA). <b>Medidas</b> Autos de infração e orientação técnica pelas irregularidades encontradas, foram adotados pela Adeal, IMA, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e de Recursos Renováveis Naturais (Ibama) e Conselho Regional de Medicina-Veterinária (CRMV) . O Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) emitiu Comunicado de Ocorrência Policial e encaminhou os funcionários flagrados nas fábricas para a Delegacia Regional de Batalha da Polícia Civil por flagrante de delito.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here