CPT - Centro de Produções Técnicas

CURITIBA – A Superintendência Federal da Agricultura no Rio Grande do Sul determinou à Cooperativa Agropecuária Piá, de Nova Petrópolis (RS), o recolhimento cautelar dos lotes de leite UHT integral produzidos no dia 26 de junho deste ano e com validade até 26 de outubro, além do lote de requeijão light em embalagem de 200 gramas fabricado em 30 de junho e com validade até 30 de setembro. A medida foi tomada após a verificação da presença de álcool etílico em amostra de leite cru refrigerado no posto da cooperativa no município gaúcho de Vila Flores, utilizado na fabricação dos produtos, informou o Ministério da Agricultura (Mapa) nesta segunda-feira. Os lotes de leite envolvidos são o L02/2 e o L2-3. O lote de requeijão é o L2. O Ministério da Agricultura também pediu novas investigações sobre o caso ao Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP) e solicitou ao Ministério da Justiça a realização de um “recall” dos produtos já comercializados, conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor. O posto de refrigeração da Piá em Vila Flores foi interditado pelo Serviço de Inspeção Federal em 15 de julho devido à detecção do álcool etílico. “A presença dessa substância no leite é considerada fraude, pois mascara a adição de água. O posto retornou às atividades no dia 21 do mesmo mês, após implantar ações corretivas para garantir o restabelecimento das condições de controle necessárias”, informou o ministério. Procurada pelo Valor, a Piá afirmou, por intermédio de sua assessoria, que nas análises internas e nas amostras dos lotes enviados para análise em laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura “não ficou constatada qualquer irregularidade nos itens produzidos”. Mesmo assim, a cooperativa informou que recolheu os lotes mencionados pela Superintendência Federal da Agricultura e que eventuais produtos ainda no mercado também serão recolhidos.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here